Prefiro ficar debaixo de um pé de laranja do que ir para um shopping

Numa noite de sábado, ao estender o corpo sob as cobertas, minha mãe [enredada numa prosa sábia] contou-me sobre a saga de sua tarde: um shopping, na busca de lençóis em promoção:
- Prefiro ficar debaixo de um pé de laranja do que ir para um shopping!
Desde então, suas palavras, aliadas às aulas de Brasil III [a partir da década de 30 do século passado, quando as portas das terras tupiniquins definitivamente abriram-se para as necessidades do consumo capitalista], alimentaram os sulcos questionadores da cultura do creme dental. Eduardo Galeano recorda que a publicidade costuma proclamar gloriasamente: 
- O corpo é um negócio!
Dentro destes sulcos, proponho a alteração dos significados de algumas palavras no nosso cotidiano da língua portuguesa:

Shopping: da cultura do creme dental. Entulho autoritário revestido da liberdade de escolher aquilo que as etiquetas propõem.

Comprar: do verbo sorrir. Obter padrões normativos a partir da liberdade de escolher as necessidades que o mercado cria. 

Carismático: sinônimo de sorriso tabelado. Caráter consumidor da instituição religiosa oriundo da liberdade de amadurecer a fé pelas cercas farpadas dos dogmas.

Pâmela Cervelin Grassi

Comentários

  1. Adoro humor inteligente. É algo que supera o charme!
    kkkkkk Adorei! Principalmente o "comprar, do verbo sorrir"

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas