gravidez do inesperado

mesmo as pálpebras dormentes, a poesia entrou em mim e me fez rumor da noite. esta gravidez do inesperado germinou palavras por todo canto. sou o rascunho da madrugada. dormirei com uma barriga, com verbos mexendo-se constantemente. é a euforia da lua, para que a manhã nasça logo e com ela, o parto do poema.

a poesia nos deixa grávidas e grávidos de palavras.

pâmela grassi

Comentários

  1. gozei!

    fecundamente bela...

    beijo, pâmela.

    ResponderExcluir
  2. É exatamente o que vivo todas as madrugadas...Beijos amiga.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns à mamãe. É lindo seu filho :)

    ResponderExcluir
  4. Simplesmente maravilhoso o seu poema!
    Originalíssimo, querida Pâmela!
    Encantou-me...
    Abraço, amiga...

    ResponderExcluir
  5. que vc conceda então vários poemas e poesias vida afora.

    ResponderExcluir
  6. que sempre haja gravidez, muito mais, o poema inesperado! Gosto dos seus escritos.

    ResponderExcluir
  7. Belo post...

    Belo blog...

    Parabéns muito bom seu espaço, voltarei aqui mais vezes...

    Convido vc a conhcer meu trabalho (poesia, música, teatro)

    Ficaria feliz demais!

    http://mailsonfurtado.com

    ResponderExcluir
  8. Comigo não é bem inesperado... Mas se assim funciona com você, que venham mais descendentes.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom Pâmela!
    Interessante, comigo ocorre o oposto...
    o dia me serve como preparação enquanto nas horas sonolentas brotam em versos os pensamentos.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  10. É, Pâmela.
    A madrugada muitas vezes é próspera em fecundar poemas.
    Gostei de "sou o rascunho da madrugada", mas talvez seja a madrugada passada à limpo.
    Beijo grande,

    Ivan Bueno
    blog: Empirismo Vernacular
    www.eng-ivanbueno.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Quando a gente percebe o filho já está lá todo desenhado no papel, né Pâmela? Ah esse mundo de poesia...

    Um Beijo

    ResponderExcluir
  12. No meu blog, o post se chamaria insônia, mas é disso que falas, não é?

    "Não sei porque que, de manhã, cada manhã parece um parto!" Cazuza

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas