Permanência de guardar

Perpassam, Paulinha Grassi


As fotografias, o amarelo queimado, as cartas. Mais encantador que a memória é o ofício de catar poeira. Pois a poeira incorporada em mim não é breve ferrugem, é folha velha, que não pede permissão aos dedos para sujá-los de lembranças.

Pâmela Grassi

Comentários

  1. Certas coisas, não cabe ao tempo destruir.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, Pâmela!!! Nós e nosso ofício de catar poeira!!! bjs!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. o que importou, vigora, permanece mesmo quando não está diante da luz dos olhos.
    Meu carinho
    samara Bassi

    ResponderExcluir
  5. ah quanto tempo que não vinha aqui... lindo! lembranças boas devem ser guardadas, não sou a favor da lembranças ruins, de nada nos servem... beijos.

    ResponderExcluir
  6. Pele gasta, folha amarela, rosto com vinco, pedra fissurada... dê-lírios em amar.elo... :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas